Pequenos pensares dentro de um Ok

Sabe, bombom, tem distância que é amor e não desprezo. Não é simples ficar longe, também não é muito difícil. És tão pronta! Tanto que, sabe aquela vontade de ter o intangível? Não tenho essa obsessão. Você deveria ser de ninguém. Ou melhor, deveria ser, de todo mundo: patrimônio público. Boniteza que merece mais de um par de olhos.

Mas seu coração, ao menos, é particular. Nós dois sabemos que esse sortudo somente o perde se quiser e não tenho essa expectativa. Sua perseverança é admirável, quem poderia se colocar no seu caminho? É um tipo de ousadia inútil.

Conta também que sou muito preguiçoso. Estás totalmente desconfigurada. Tal acerto não é uma tarefa que me agrada, nem em hipóteses. Talvez, no fundo, eu tenha medo de que, se mexer muito, posso perder o pouco que tenho. Apaixonado, sou um tipo de Midas ao contrário.

De quando em vez, dá vontade de chegar pertinho, nostalgia. É isso. Daqui de longe, tá linda a vista. Só não pensa que é orgulho. Mais que isso, é respeito. Do seu espaço, das suas escolhas, dos seus vícios, dos seus sonhos. Pioneira do meu novo lema: crie inspectativas e se surpreenda. É desse jeito que você me rouba alguns sorrisos inesperados.