Contrato

Era uma vez um casal que se conheceu havia poucas semanas e estavam encantados um pelo outro.

– Você é tão maravilhosa!
– Você que é!
– Quer me namorar?
– Porque eu deveria?
– Porque te amo, muito!
– Eu também te amo, mas até quando?
– Não sei.
– Isso me dá medo…
– Não tenha medo, não quero fazer nada para te machucar.
– Mas e quando acabar o amor?
– Eu te digo ou você me diz e terminamos.
– Parece uma boa ideia…
– Claro que é, a gente se dá tão bem!
– Pois é, então, somos namorados?
– Sim! O que você acha de seis meses?
– Seis meses me parece ótimo, posso ser fiel por seis meses!
– Eu também e, daqui seis meses decidimos se podemos ser fiéis por mais um ciclo de seis.
– E podemos ver se as coisas ruins ainda importam menos do que as boas!
– E se o sexo continua tão bom e suficiente.
– Então, temos um contrato! Vem cá, vamos selar isso.


– Minha linda, tem alguma dúvida?
– Bem… O que você pensa sobre ter filhos?
– Podemos falar disso daqui uns 3 ou 4 ciclos?
– Tá bom. Vamos ver um filme?
– Vamos!

Alguns meses depois, moravam juntos. Falaram sobre filhos na segunda renovação de contrato, tiveram um na sétima. Na nona, decidiram apimentar a relação com terceiros. Nunca se casaram. Viveram felizes juntos por 12 anos e meio.